O sistema de embreagem é um dos mais importantes para o bom funcionamento de um carro com câmbio manual. Em geral, ele é extremamente resistente e pode resistir a aproximadamente 60 mil km sem sofrer problemas. Porém, algumas práticas e vícios do motorista ou até mesmo o tempo podem desgastar as peças, e então, é necessária a troca de embreagem.

A embreagem é responsável pela transmissão do troque do motor para o câmbio e daí para as rodas, o sistema de embreagem do carro tem também função de permitir a mudança de marchas pela interrupção da rotação.

O Kit é composto basicamente por três itens: platô, disco e rolamento (colar). A embreagem ainda protege o propulsor e o sistema de transmissão de sobrecargas, além de interromper o fluxo da força entre o motor e a caixa de câmbio.

A embreagem dá muitos sinais perceptíveis de desgaste, principalmente durante a condução, para o motorista.

Abaixo, selecionamos alguns dos principais pontos que merecem sua atenção na hora de descobrir se a troca de embreagem é realmente necessária.

  1. Pedal pesado: normalmente o primeiro sinal de que o Kit de embreagem precisa de manutenção é dado pelo pedal, que fica pesado, exigindo mais força do motorista para acioná-lo, além de dificultar o engate da marcha. Independentemente do quão alto  ou baixa seja sua embreagem, essa falta de curso também é sinal de desgaste, pois quer dizer que o disco já está com dificuldades  para se unir ao platô.
  2. Dificuldade para subir ladeira: nesse caso, do  engatar a marcha e subir, por exemplo, em primeira, percebe-se que o veículo não só não agirá como se estivesse com tal marcha engatada, mas também mostrará uma perda de potência apesar do conta-giros indicar altas rotações.
  3. Trepidações: ao engatar a marcha e sair com o carro, não pode ocorrer nenhum tipo de trepidação. Caso ocorra, é sinal de desgaste da embreagem. Isso acontece pois o disco e o platô  não se acoplam como devido, e a falta de contato faz com que se “choquem” diversas vezes de maneira irregular pelas bordas. Então, surge a trepidação sentida no volante.
  4. Patinação: a perda de força na transmissão do torque de motor para o câmbio faz o automóvel patinar. O problema é fruto de uma falta de atrito entre disco e platô, e é mais um sinal de que é necessária a troca de embreagem. É possível sentir isso dentro do carro em alta velocidade, principalmente em estradas. A sensação é a de que, ao trocar de marcha, embora a rotação suba, a velocidade não evolui na mesma proporção.
  5. Dificuldade para engatar as marchas: quando o sistema de embreagem tem de ser substituído, o carro passa a apresentar grande dificuldade no engate das marchas, causando as famosas arranhadas. Um bom teste para isso é, ao sair com o carro, andar para frente, parar, pisar na embreagem por alguns segundos e então tentar engatar a ré. Caso haja algum barulho, existe sim a necessidade de avaliação e possível troca de embreagem.

Para evitar problemas maiores e altos gastos, o ideal  é que ao perceber qualquer um dos sinais listados a cima, você procure um mecânico que poderá analizar a urgência da troca das peças do seu automóvel.

 

Texto Despachante.com

 

Add Comentário